Pular para o conteúdo
Voltar

Servidores da CGE participam da 37º Corrida de Reis

Além da dificuldade de fazer o percurso de 10 Km, eles relatam que o evento é marcado por muita diversão, um diferencial em relação a outras corridas
Tuani Nunes e Ligiani Silveira | CGE-MT

Auditora Suelia Inácio de Jesus na Corrida de Reis 2022 - Foto por: Arquivo pessoal
Auditora Suelia Inácio de Jesus na Corrida de Reis 2022
A | A

Com o objetivo de superar os desafios e implementar uma vida mais saudável, servidores da Controladoria Geral do Estado de Mato Grosso (CGE-MT) participaram da 37ª Corrida de Reis, realizada no último domingo (19.06), em Cuiabá.

Para a auditora Suelia Inácio de Jesus, foi satisfatório participar do percurso de 10 quilômetros. Ela menciona que a temperatura mais baixa em relação às outras edições ajudou em seu desempenho. Porém, teve dificuldades porque não teve uma boa preparação em virtude da pandemia. “Já faz seis anos que eu corro, mas, por causa da Covid-19, tive de dar uma parada e voltei recentemente. Além disso, eu não tenho um preparo para correr os 10 quilômetros, então, alternei entre a caminhada e a corrida”, explica.

Esta é a 4º edição que a auditora participa. Ela executou o percurso em 1 hora e 08 minutos, na companhia do seu marido e do enteado. “Eu acredito que a Corrida de Reis tem um diferencial que é a alegria. Tem muita gente que nem corre, mas vai participar pela interação. Então, é bastante diferente das demais corridas.” Suelia ainda enfatiza que é importante uma preparação anterior, assim como ter coragem de realizar a inscrição.

Alegria semelhante é ressaltada pelo auditor Norton Glay Sales Santos, motivo pelo qual ele participa da Corrida de Reis. “Desde 2015 eu tento participar, porque ela é muito animadora e divertida.” Ele explica que tenta se condicionar por meio da academia, pois tem medo de lesões corporais, evitando esforçar muito o corpo. Dessa forma, na Corrida de Reis, alternou entre a caminhada e a corrida. Finalizou a prova também em 01 horas e 08 minutos.

“Eu vejo a Corrida de Reis como importante, pois se trata de uma atividade física, que traz um bem-estar muito grande, incentiva outras pessoas a movimentar o corpo e também faz você ver outras pessoas superando os seus desafios. Eu vi, por exemplo, um senhor correndo com 68 anos. Eu até comentei com ele: ‘Quero chegar na sua idade com essa disposição’. Então traz toda uma reflexão para nossa vida”, ressalta.

Em sua melhor preparação, Norton chegou a fazer a prova em 55 minutos, entretanto, estava mais preparado do que na edição do último domingo (19.06). “Para quem quer participar futuramente, eu acho interessante começar caminhando, talvez por meio de um grupo, e fazer exercício de alongamento. Todo mundo tem disposição de participar da Corrida de Reis, mas tem que se incentivar, porque isso é uma questão de tempo”, explica.

O auditor vê o evento além de uma corrida, pois não faz bem apenas para o corpo mas também para a alma. “Você participa de um evento coletivo, vê a alegria das pessoas, o bem-estar e tudo isso contagia”, acentua.

Uma das maiores corridas de rua do país, a prova reuniu cerca de 15 mil pessoas neste domingo (19.06) após quase dois (02) anos de interrupção por causa da Covid-19. A competição ocorreu no mês de junho em virtude da pandemia, mas, normalmente, é realizada em janeiro.

Maratona do Rio

Já no Rio de Janeiro, o secretário-controlador geral do Estado, auditor Emerson Hideki Hayashida, participou da Maratona no Aterro do Flamengo, a maior corrida de rua da América Latina. Ele concluiu os 42 quilômetros de prova em 4 horas e 20 minutos embaixo de chuva, da largada à chegada. 

Foi uma prova exaustiva, mas satisfatória, de superação para o auditor. "Corri 39 quilômetros direto, sem parar, quase quatro horas seguidas. Daí, no finalzinho, a perna travou e dei uma caminhada para ver se melhorava. Quando vi a linha de chegada, nos últimos dois quilômetros, corri mesmo com as dores na perna e cheguei. Foi uma prova boa. Na maratona anterior, eu conclui o trajeto em 4 horas e 32 minutos", destaca Hideki.

Tô Chegando

Os três auditores integram a equipe “Tô Chegando, CGE!”, criada há cerca de seis anos após uma conversa entre os servidores adeptos da corrida de rua, com o propósito de integração e promoção de uma vida mais saudável. O grupo combina treinos e troca dicas para melhoria de performances não somente em corridas de rua, mas em outras práticas desportivas ao ar livre, como pedal, trilhas e montanhismo.

A galera já participou de importantes corridas de rua em Cuiabá, dentre elas a etapa “Track&Field”, um dos circuitos mais conhecidos do Brasil, e da Corrida de Reis, maior  prova de rua do Centro-Oeste.  Além das corridas de rua, a equipe sempre marca presença nas provas da Rotam Extreme e no circuito multiesportivo Ultramacho Aventura na Natureza.

Atualmente, 40 pessoas integram o grupo, que possui uma página no Instagram. Para saber mais sobre as atividades da equipe, clique AQUI.